Ora-Pró-Nobis Para que Serve

Tive a oportunidade de conhecer na companhia de Denise o Ora-pró-nóbis no Parque do Guacuri em Itupeva, um parque lindo e rico em fauna e flora. O nome da espécie faz referência a uma tradição popular. Foi dado por pessoas que colhiam a planta no quintal de um padre que rezava em latim. O significado é “rogai por nós”.

As folhas em forma de lança são ricas em propriedades oxidantes, vitaminas e proteínas. Apresentam 25% de valor proteico, sendo superior a alguns vegetais como, por exemplo, o espinafre, que tem o teor de 2,2%.

Não à toa q vem sendo utilizada cada vez mais na gastronomia. Em sopas, omeletes, tortas e até como suco. Uma curiosidade é que a flor da ora-pro-nóbis, que tem um sabor adocicado, também pode ser consumida. Uma sugestão é usá-las como ingredientes em saladas.

Mas é preciso cuidado para retirar as flores, já que a planta apresenta pequenos espinhos que podem machucar. A florada ocorre em um único dia, entre os meses de janeiro e abril.

No princípio era o estado de Minas Gerais. Em tempos de colônia, o ora-pro-nóbis, planta de nome científico Pereskia aculeata, frequentava as mesas dessa região, especialmente das chamadas cidades históricas que foram povoadas no ciclo do ouro. Nos últimos anos, sua fama se esparramou, inclusive pelos benefícios para a saúde.

Com alto valor nutricional e biológico é uma grande fonte proteica de origem vegetal e possui a vantagem de ser livre de gorduras saturadas, excessivas nas carnes e maléficas para a saúde.

Ora-Pró-Nobis Para que serve?

É mais comumente usada na gastronomia, porém não se restringe só à culinária. As flores da planta são muito utilizadas para quem deseja decorar ambientes com uma decoração mais natural. A planta é adaptável a diversos tipos de solo e clima e é facilmente cultivada. Sua estrutura de arbusto espinhoso pode ser usada como uma cerca viva, protegendo o ambiente contra invasores.

Benefícios da ora-pro-nóbis para a saúde

Com alto teor de fibras, a planta ora-pro-nóbis auxilia no funcionamento intestinal e consegue promover maior saciedade, podendo ser utilizada em estratégias de emagrecimento.

Também rica em vitamina C, vitamina A e ferro, ela consegue fortalecer o sistema imunológico, combater os radicais livres e é uma grande aliada contra a anemia.

‘Com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, a ora-pro-nóbis consegue combater os radicais livres que em excesso implicam em várias doenças”, explica o nutricionista Alan Nicolau.

“Eles são capazes de interceptar esses radicais, impedindo um futuro ataque a nutrientes ou células do DNA, por exemplo”, completa.

Como consumir a ora-pro-nóbis

As folhas e os caules são as partes mais utilizadas da planta na culinária. Ela pode ser adicionada em saladas, refogados para arroz, feijões, sopas, sucos e em massas, como tortas e pães.

Inseridas em dietas vegetarianas ou veganas, a planta pode servir para produzir alimentos que muitas vezes são encontrados no mercado com ingredientes de origem animal, como o macarrão.

“Considerando que 100 gramas de folhas possuem aproximadamente 20 gramas de proteína, parte da necessidade diária poderia ser suprida com a inserção dessa planta na dieta”, explica Lidiane Barbosa, chef de cozinha funcional.

Mas em vez de substituir a planta por todas as outras fontes de proteína, o ideal é adicioná-la junto às outras para balancear toda a dieta.

Fotos: Denise - Parque do Guacuri Itupeva - Tel. (11) 4593-2001

 

Compartilhar:

Comentários

  1. Elis Salles

    Jundiaí-SP

    ORGANIZAR É CONVIDAR O ESSENCIAL PARA ENTRAR. É através do nosso propósito que encontramos soluções e sentimento de realização.

Deixe seu Comentário

Refúgios no Interior de SP

"Viajar é fazer escolhas!"

Nós seguimos mudando. Às vezes com uma frequência assustadora, mas sempre com um aprendizado a carregar. Se você tivesse todo o dinheiro que necessita e todo o tempo que sonha agora mesmo, para onde viajaria?

Encontre o Seu Refúgio

Tão importante como viajar é o processo de programar a sua viagem! Escolha onde ficar, onde visitar e onde comer no REFÚGIOS NO INTERIOR