Quem foi Benito Mussolini?

Quem foi Benito Mussolini?

Você já deve ter ouvido falar em Benito Mussolini, mas sabe quem ele realmente foi? Confira!

Benito Amilcare Andrea Mussolini nasceu em Dovia de Predappio, província de Forli, Itália, no dia 29 de julho de 1883. Filho de Alessandro Mussolini, um ferreiro, socialista, e de Rosa Maltoni, professora primária. Em 1901 Mussolini formou-se professor de escola primária, trabalhou como professor, mas seu interesse era a revolução.

Em 1902 foi morar na Suíça, fugindo do serviço militar, mas suas atividades esquerdistas causaram sua expulsão do país. Esteve em Trento, então sob o domínio austríaco, onde foi novamente preso e expulso. Nessa época, suas leituras filosóficas, especialmente as de Nietzsche, haviam firmado sua crença na violência como elemento fundamental para a transformação da sociedade.

Partido Socialista

Em 1910, Mussolini foi nomeado secretário do Partido Socialista em Forli. Começou a editar o jornal “La Lotta di Classe”. Depois de liderar um movimento operário contra a guerra turco-italiana, foi condenado a cinco meses de prisão. Em 1911, Mussolini já era um dos principais dirigentes socialistas da Itália. Entre 1912 e 1914, foi redator do jornal socialista “Avanti”.

Benito Mussolini colocou-se contra as posições de neutralidade e pacifismo defendidas pelo partido e por seu jornal. Fundou então o jornal Popolo d'Itália, sustentado pela embaixada francesa, e passou a pregar a entrada da Itália na Primeira Guerra, ao lado da Tríplice Entente. Foi expulso do Partido Socialista. Organizou o Grupo de Ação Revolucionária. Em abril de 1915 voltou a ser preso.

Em 1916, depois que a Itália declarou guerra à Áustria, Mussolini foi convocado, alistou-se no exército, chegou a receber a patente de sargento, mas em 1917 foi gravemente ferido. Voltou a editar o jornal, cada vez mais violento no ataque aos socialistas.

Os Fasci di Combatimento

Em 1919, Mussolini fundou os Fasci di Combatimento (Grupo de Combate), em Milão, o primeiro grupo do Partido Fascista que pregava a abolição do Senado, a instalação de uma nova constituinte e o controle das fábricas por operários e técnicos. Em 1920, um movimento operário no norte da Itália foi inicialmente apoiado por Mussolini, que chegou a propor uma frente comum contra os patrões e os trabalhadores. Rejeitada a proposta, e contornada a situação pelo governo liberal, Mussolini capitalizou a seu favor o pânico da burguesia em relação ao comunismo, e o movimento recebeu vultosas contribuições.

Em 1921, Benito Mussolini foi eleito para o parlamento e os Fasci di Combatimento passaram a se chamar "Partido Nacional Fascista". Em 1922, uma milícia armada formada por cinquenta mil "camisas-negras", dirigiu-se para Roma para tomar o poder - foi a chamada "Marcha sobre Roma". O rei Víctor Emanuel III, impotente, cedeu às pressões e o líder fascista assumiu o cargo de primeiro-ministro. O governo manteve as aparências de monarquia parlamentarista, mas Mussolini detinha plenos poderes.

Em 1924, através de eleições fraudulentas, os fascistas ganharam a maioria no parlamento. O socialista Giacomo Matteotti denunciou a fraude e foi assassinado. No ano seguinte, Mussolini tornou-se “Duce” (o condutor supremo da Itália).

Mussolini e a Ditadura Fascista

Em 1925 estava instala a "ditadura fascista na Itália" e o fascismo começava a mostrar sua verdadeira face. Mussolini se definia como reacionário, antiparlamentarista, antidemocrático, antiliberal e antissocialista. Após sofrer um atentado em 1926, fechou os jornais de oposição, dissolveu os demais partidos e perseguiu seus líderes. Restaurou a pena de morte e criou tribunais especiais, compostos por membros da milícia fascista. Um dos fundadores do Partido Comunista foi processado e preso.

Benito Mussolini era o chefe supremo do Estado e acumulava numerosas funções ministeriais. Em 1939 foi suprimida a Câmara dos Deputados e substituída por membros do Grande Conselho. Para sustentar o regime, os jovens deviam pertencer mais ao estado que à família. Havia organizações para crianças e adolescentes, que uniformizados recebiam os ideais de patriotismo e obediência. Seu lema era: Crer, obedecer e combater.

A Segunda Guerra e a Queda do Ditador

Durante a Segunda Guerra Mundial, sua aliança com Hitler, decidida no auge das conquistas militares alemãs, permitiu-lhe incorporar parte do território da Iugoslávia. Porém, foi derrotado na Grécia em 1940 e na África em 1941, e com o desembarque dos aliados na Sicília, teve sua liderança repudiada pelo Grande Conselho Fascista, em 1943. Destituído e preso, foi libertado pelos alemães. Tentou manter-se no poder no norte da Itália, mas já desmoralizado e isolado foi preso por guerrilheiros italianos ao tentar fugir para a Suíça.

Benito Mussolini foi julgado sumariamente e fuzilado junto com sua amante, Claretta Petacci, em Mezzegra, Itália, em 28 de abril de 1945. Seus corpos foram levados para Milão e expostos, pendurados de cabeça para baixo, na Praça Loreto.

 

Compartilhar:

Comentários

  1. Elis Salles

    Jundiaí-SP

    ORGANIZAR É CONVIDAR O ESSENCIAL PARA ENTRAR. É através do nosso propósito que encontramos soluções e sentimento de realização.

Deixe seu Comentário

Refúgios no Interior de SP

"Viajar é fazer escolhas!"

Nós seguimos mudando. Às vezes com uma frequência assustadora, mas sempre com um aprendizado a carregar. Se você tivesse todo o dinheiro que necessita e todo o tempo que sonha agora mesmo, para onde viajaria?

Encontre o Seu Refúgio

Tão importante como viajar é o processo de programar a sua viagem! Escolha onde ficar, onde visitar e onde comer no REFÚGIOS NO INTERIOR