História da Páscoa

História da Páscoa:

Aposto que você deve saber o que é páscoa, mas você conhece a história desse feriado?

Páscoa (do hebraico pessach, passagem) é uma das mais importantes datas para os cristãos. Segundo a Bíblia, Jesus Cristo foi morto na cruz para salvar a humanidade e, após três dias, ressuscitou.

A Páscoa cristã é comemorada no primeiro domingo após a primeira Lua cheia da Primavera, ou seja, entre 22 de março e 25 de abril. Tal data foi estabelecida pela Igreja no primeiro concílio de Niceia, no ano de 325.

Historiadores encontraram informações que levam a concluir que uma festa de passagem era comemorada entre povos europeus há milhares de anos. Principalmente na região do Mediterrâneo, algumas sociedades, entre elas a grega, festejavam a passagem do inverno para a primavera, durante o mês de março. Geralmente, esta festa era realizada na primeira lua cheia da época das flores. Entre os povos da Antiguidade, o fim do inverno e o começo da primavera eram de extrema importância, pois estava ligado a maiores chances de sobrevivência em função do rigoroso inverno que castigava a Europa, dificultando a produção de alimentos.

Entre os judeus, esta data assume um significado muito importante, pois marca o êxodo deste povo do Egito, por volta de 1.250 a.C., onde foram aprisionados pelos faraós durante vários anos. Esta história encontra-se no Velho Testamento da Bíblia, no livro Êxodo. A Páscoa Judaica também está relacionada com a passagem dos hebreus pelo Mar Vermelho, onde liderados por Moisés, fugiram do Egito. 

Nesta data, os judeus fazem e comem o matzá (pão sem fermento) para lembrar a rápida fuga do Egito, quando não sobrou tempo para fermentar o pão.  

O coelho foi associado à Páscoa pelo fato de ser ao longo da história um símbolo de fertilidade, esperança e vida. Esse simbolismo por trás da figura do coelho é muito antigo, tendo se originado ainda na época das primeiras civilizações. Já o hábito de trocar ovos surgiu na Europa, entre os cristãos primitivos.

Os ovos eram presentes que simbolizavam o surgimento de uma nova vida, a ressurreição. Entretanto, estes ovos não eram comestíveis, muito menos de chocolate. Essa deliciosa tradição surgiu bem mais tarde, na França. No Brasil, as figuras do coelhinho e dos ovos foram trazidas por imigrantes alemães no final do século XVII.

Compartilhar:

Comentários

  1. Elis Salles

    Jundiaí-SP

    ORGANIZAR É CONVIDAR O ESSENCIAL PARA ENTRAR. É através do nosso propósito que encontramos soluções e sentimento de realização.

Deixe seu Comentário

Refúgios no Interior de SP

"Viajar é fazer escolhas!"

Nós seguimos mudando. Às vezes com uma frequência assustadora, mas sempre com um aprendizado a carregar. Se você tivesse todo o dinheiro que necessita e todo o tempo que sonha agora mesmo, para onde viajaria?

Encontre o Seu Refúgio

Tão importante como viajar é o processo de programar a sua viagem! Escolha onde ficar, onde visitar e onde comer no REFÚGIOS NO INTERIOR